Publicado em

Entenda como a desinfecção sustentável evita a disseminação da variante Delta

Em outubro de 2020 foi detectada pela primeira vez na Índia a Variante Delta, uma das mutações do vírus SARS-CoV-2 causador da COVID-19. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), até julho deste ano, a variante foi registrada em mais de 130 países. 

Alguns estudos revelam que a Variante Delta é mais transmissível do que as anteriores (Alfa, Beta e Gama) e isso tem gerado grande preocupação. Sua rápida disseminação agravou após a flexibilização das medidas de isolamento social em muitos países, principalmente no Brasil, mesmo com o aumento dos números de pessoas vacinadas.

Para se ter uma ideia, a Variante Delta já é considerada tão transmissível como a  catapora e o resfriado comum, representando 90% dos casos nos EUA e 49% dos casos no Brasil. Embora a vacinação esteja gerando bons resultados, ainda assim o problema chama atenção para as flexibilizações das restrições sanitárias no Brasil.

Desse modo, os cuidados devem continuar como: higienização das mãos, uso de máscaras adequadas, evitar aglomerações, vacinação em massa e distanciamento social, quanto maior a distância maior a proteção, principalmente em relação às cepas de alta transmissibilidade como a Delta.

Controle da Disseminação

Mas como manter a proteção no ambiente de trabalho, já que progressivamente as empresas estão voltando com as atividades presenciais?

Realmente, esta é uma das maiores preocupações no mundo corporativo, mas para manter a segurança e proporcionar um local livre da cepa original e também da variante delta, além da limpeza criteriosa dos locais de trabalho e distanciamento entre colaboradores, muitas organizações têm investido em outras formas de higienização.

Primeiramente, é importante lembrar que, até poucos anos atrás, a maioria das soluções utilizada na higienização era extremamente agressiva ao ambiente e às pessoas que frequentavam o local. 

No entanto, a tecnologia passou a ser uma aliada para a realização desses serviços, transformando as soluções em iniciativas cada vez mais sustentáveis e preocupadas com o meio ambiente, como é o caso da utilização da Luz UV-C para a desinfecção de objetos, superfícies e ambientes. 

Com o uso de equipamentos que possuem esta tecnologia, áreas que representam uma ameaça de contaminação cruzada recebem desinfecção que pode alcançar até 99,9% de efetividade contra vírus, bactérias e outros patógenos, o que obviamente inclui as cepas antigas e novas do coronavírus. 

Como a UV-C funciona?

A eficácia da radiação UV se deve ao espectro de luz conter mais energia devido ao comprimento de onda mais curto do que estamos acostumados a enxergar, como a luz, por exemplo. A região entre 200 a 280 nm é denominada UV-C e é conhecida pelos seus efeitos bactericida e germicida.

Os raios UV-C geralmente podem ser encontrados em lâmpadas germicidas e em alguns arcos de solda, porém, ao contrário do que muitos imaginam, eles não estão presentes na luz solar na superfície da terra.

Benefícios do UV-C

A seguir separamos alguns benefícios relacionados à utilização da tecnologia UV-C em ambientes escolares, públicos e corporativos. Confira:

Desinfecção do ar e superfícies

A tecnologia UV-C tem sido utilizada há mais de 70 anos com segurança em diversos hospitais, clínicas, escritórios comerciais, fábricas e outras instalações comerciais e residenciais em todo o mundo. 

As principais associações internacionais de engenharia, e outras entidades de saúde pública e segurança do trabalho orientam o uso do UV-C no combate à pandemia, já que ela é capaz de desinfetar ambientes e objetos.

Não há perigo quanto à radiação

Geralmente, os equipamentos que usam Luz UV-C para desinfetar ambientes são automáticos e fazem com que a emissão de radiação dure enquanto o processo estiver em operação e sem a presença de ninguém. Quando o processo chega ao fim não há permanência da radiação no ambiente, diferentemente do ozônio. Desta forma, os raios UV-C não prejudicam equipamentos, móveis ou pessoas.

Invalida a resistência de micro-organismos

Diferentemente de alguns produtos, a probabilidade de um micro-organismo criar resistência e sobreviver ao contato com UV-C é nula, já que a energia do raio destrói a sua estrutura e inativa as células vivas, tornando vírus, bactérias, leveduras e fungos inofensivos em segundos. 

Quebra o processo de transmissão

Você sabe como acontecem as infecções causadas por patógenos?

Elas costumam ser originadas por pessoas, principalmente quando tossem ou espirram, em seguida micro-organismos são transportados pelo ar, se espalham pelas superfícies, piso objetos e equipamentos. Porém, a desinfecção por meio do UV-C diminui esses micro-organismos de forma eficiente ao interceptá-los no ar ou no próprio ambiente. 

Sustentável

Se a intensidade da irradiação for suficientemente alta, a desinfecção UV-C se torna um método muito confiável, ágil e ecológico, visto que não há a necessidade de utilizar produtos químicos, por exemplo. 

Atenção!

Embora a desinfecção com raios UV-C seja segura e eficiente contra a Variante Delta da COVID-19, ainda assim não dispensa as outras medidas de segurança previstas pelos órgãos de saúde que citamos anteriormente. 

Conheça a linha de produtos da 59S que utilizam a Luz UV-C. Há diversos equipamentos para atender as mais variadas necessidades. Descubra navegando pelo nosso e-commerce: https://59sbrasil.com.br/loja/