Publicado em

Cabine de luz ultravioleta para a desinfecção das compras de mercado pode ser o futuro

Quem não criou o hábito durante a pandemia de higienizar todos os produtos comprados no supermercado? Essa atitude tornou-se quase automática, mas muitas pessoas ainda se queixam, afinal, dá trabalho passar álcool ou lavar com sabão cada pacote ou frasco. 

Diante das necessidades também surgem novas tendências e, inclusive, as soluções. Desta forma, supermercados ficaram atentos aos novos hábitos dos consumidores e, antes o que era apenas um planejamento para o futuro, tornou-se uma realidade. Entre essas inovações está a cabine de luz ultravioleta para desinfecção das compras.

Você já ouviu falar?

As mercadorias ofertadas em lojas e outros estabelecimentos comerciais normalmente entram em contato com uma grande quantidade de pessoas e, portanto, estão sob constante risco de contaminação. Alguns cuidados e medidas básicas de higienização dos produtos por parte dos consumidores já reduzem significativamente os riscos de contaminação.

Para facilitar a vida dos seus clientes, alguns supermercados mapearam essas necessidades e definiram alguns protocolos sanitários como, por exemplo, evitar aglomerações, aumentar a higienização e medir a temperatura dos colaboradores e consumidores.

Mas, outro procedimento tem chamado atenção. Depois que as compras são colocadas no carrinho, o próximo passo é colocá-las dentro de uma cabine com luz UV-C capaz de reduzir a carga bacteriológica e de vírus na superfície dos itens. Por fim, os produtos devem ser colocados em cima de uma bancada para serem pulverizados com álcool 70%.

Mas, o que é essa Cabine de Raios UV-C?

Trata-se de uma nova tecnologia que utiliza os raios UV-C para desinfetar os produtos comprados. Durante o processo, ninguém pode entrar na cabine, apenas os produtos, que ficam ali por cerca de 30 segundos até serem higienizados.

Embora o risco de propagação da covid-19 pelas embalagens seja baixo, ainda assim esse método gera mais confiança ao consumidor, promovendo a percepção de que suas compras estão realmente higienizadas. Prevenção nunca é demais, não é mesmo? Também devemos lembrar que existem outros germes, bactérias e vírus que devem ser combatidos, além do novo coronavírus.

Poder da Luz UV-C

Em termos de melhoria da qualidade do ar, é comprovado que microgotículas advindas da respiração humana podem ser agentes de contaminação. Elas normalmente decantam, se assentando nas superfícies (pisos, mesas e outros planos) após algum tempo, podendo ser horas. 

Dessa forma, o recomendável é sempre usar máscaras em ambientes por onde circulam ou circularam muitas pessoas, pois nunca ser sabe se o ar possui agentes de contaminação deixados por pessoas que passaram por ali. 

Nesses locais, ainda mais onde a circulação natural de ar é limitada, a iluminação com UV-C pode ser uma boa opção, mas como falamos, desde que não permaneçam ou circulem pessoas no momento da ativação da UV-C. Quando houver pessoas, é indispensável o uso de circuladores de ar providos de filtros ou reatores internos de UV-C.

Por fim, é importante reforçar que os raios UV-C têm potencial para causar danos às pessoas se não usada apropriadamente. Queimaduras de pele e córnea, eritemas ou mesmo câncer de pele, por exemplo, são consequências que podem surgir caso o uso da tecnologia seja inadequado. Deve-se evitar por completo a exposição de qualquer parte do corpo humano à luz UV-C.

E aí, você acha que essa moda pega?

Caso tenha gostado desse conteúdo, compartilhe com outras pessoas!